Papo de Amiga

Oi migaaaaaa!! Faz tempo que não temos o ‘papo de amiga’, né?!

Estava com saudades! Então vamos direto ao ponto: você é uma pessoa egoísta? Seja sincera!

Pra mim, uma pessoa egoísta (ou arrogante) é uma pessoa insegura.

Muitas vezes, escondemos nossas inseguranças e medos por trás uma máscara de ego. E isso acaba prejudicando relações, amizades e possíveis amores. O pior é que, várias vezes no passado, acabei achando que essa era a melhor maneira de lidar com problemas. Achei que mostrando o quanto eu era forte e autoconfiante eu poderia esconder a minha faceta frágil das pessoas. É óbvio que isso não acaba em boa coisa.

Você o significado da palavra Egoísmo?





Sabe miga, existe uma enorme diferença entre amor próprio, autoconfiança e ego. Eu gosto de pensar que, antes de tudo, antes do meu ego, dos meus medos e etc, devem vir a bondade, a gentileza e a gratidão. Mas é claro que, pra isso, você precisa ser sincera com você mesma e saber quando está sendo egoísta, preocupando-se apenas com seus problemas ou com o que quer mostrar aos outros.

Talvez você me diga que não tem certeza se é uma pessoa egoísta ou não, separei alguns pontos para você tirar a prova (talvez você seja e talvez não!):

1- Você fica excessivamente aficionado pelo seu sucesso particular

Todo mundo tem seus motivos para se orgulhar de algo. Na verdade, isso é muito bom. Mas algumas pessoas acabam inflando essas coisas e escolhendo algum motivo especial (ou não) para se orgulhar. Você tem um amigo famoso? Ou de repente conseguiu um emprego muito legal? Ótimo, mas isso não quer dizer nada, se você acha que isso resume quem você é diante do mundo.

Além disso, ninguém gosta de uma pessoa que se promove pelas razões erradas. Por mais subjetivo que isso possa soar, é nítido diferenciar uma pessoa realmente interessante de alguém que vive na sombra de algo para se promover.

2- Você sente uma necessidade constante de provar aos outros o quanto é bom

Quem não gosta de mostrar o quanto é bom em fazer algo, não é? Mas fica aqui a minha dica: quando você tem paciência, vai ter no momento certo a oportunidade de mostrar o quanto é bom em uma determinada coisa. Pode ser um assunto, algo que precisa ser feito ou resolvido, alguma dúvida etc. E, aqui entre a gente, quando você mostra o quanto é bom no momento certo, a gente se sente incrível. 
Você é inteligente? Bacana, mas diria o professor Severo Snap em Harry Potter, ninguém gosta de um irritante “Sabe-tudo”.

3- Antes de conhecer e cativar, você se preocupa em impressionar

Eu acho muito chato quando alguém que acabo de conhecer tenta impressionar antes mesmo de uma conversa ou reunião. Eu adoro conhecer pessoas com grandes feitos, mas acho que este assunto tem seus momentos certos.

 Que tal conversar com a pessoa, fazer perguntas, abordar assuntos ou, se for algo mais casual, conversem sobre coisas legais. Só não fique falando de você o tempo todo e do quanto sua vida é impressionante. Tudo o que você vai conseguir é ser impressionantemente cansativo.

4- Em uma conversa, você passa mais tempo falando do que ouvindo

Muitas vezes, você acaba falando de mais sobre como foi seu dia, um problema que você teve ou algo que você está vivendo que nem é de muita importância. Algumas pessoas falam de mais de si mesmas e passam muito pouco tempo, ou nenhum, se envolvendo nos assuntos ou no que os outros estão dizendo. Quer saber do que as pessoas gostam? De pessoas que se importam com elas. O maior desejo do ser humano é ser compreendido.

Ouvir nos torna mais sábios e se importar com o que o seu amigo está passando te torna mais especial. Quando você só fala de você mesmo, está sendo egoísta. As coisas não giram em torno da sua vida e você não é o único passando por um momento difícil.

5- Você tenta ser uma pessoa interessante o tempo todo

No fundo, todo mundo é interessante. O problema é que a própria pessoa não entende isso.

Algumas pessoas acham que falar o tempo todo de si podem despertar interesse nelas. Eu disse que a maior parte das pessoas quer ser ouvida, então ficar enchendo o ouvido alheio com sua vida, projetos e trabalhos não é a melhor maneira de fazer isso.

Acho que deu para entender que ser egoísta não é apenas querer todas as coisas para si. É querer também toda a atenção e principalmente se preocupar pouco com os outros. Ser egoísta não vai te render boas coisas por muito tempo. O problema é que muitas pessoas egoístas acabam se frustrando e não conseguem entender o motivo.

Gostou desse post? Deixe seu comentário!

Redes sociais

Instagram: @matozolarissa

Facebook: Coisas de Larissa

Bjsss L.C  <3

Fonte: http://cronistasdequarto.com.br/2017/05/24/seja-sincero-com-voce-mesmo/

Imagens: Google


Você precisa assistir essa série!

Oi migas!

Preciso ter esse papo com vocês, pensei, repensei mil vezes como iria abordar esse tema, e aqui estou! (Que drama).

Passando pelas inúmeras opções na Netflix sem gostar de nada, acabei parando em uma série que me chamou a atenção: As Telefonistas (Las Chicas Del Cable, no original).

As Telefonistas é a primeira série espanhola da Netflix, que estreou em 2017.  Ela se passa nos anos 20 em Madri, mais precisamente em 1928.

A série tem duas temporadas e agora em Setembro vai sair a terceira (thank’s God!).

A trama da série gira em torno de quatro mulheres: Alba (Lídia), Ángeles, Carlota e Marga; tendo Alba como personagem de mais destaque entre as quatro.

A série se chama “As Telefonistas” porque a história das quatro personagens se cruzam na maior companhia telefônica de Madri.

Não vou focar na trama da série em si, então se você quiser saber mais assista! Te garanto que não vai se arrepender!

Quero nesse post abordar os temas principais dessa série, que são os temas que mais mexeram comigo e me fizeram refletir.

 

1- O papel da mulher na sociedade

As mulheres nos anos 20 simplesmente não tinham direito algum. Não tinham direito ao voto, não tinham voz, não podiam se divorciar, não eram livres. A série mostra como as mulheres eram ridicularizadas e menosprezadas naquela época, mas também, em sua grande maioria, mostra a luta de quatro amigas, que trabalham em uma grande companhia telefônica, se juntam para lutar por liberdade e independência, seja dos seus maridos, pais ou da própria sociedade em si.

A maior conquista que tiveram foi poder trabalhar fora. Para muitas essa era a única e melhor chance de suas vidas. . Se você é a favor das causas feministas e luta para que homens e mulheres possam ter seus direitos iguais, te adianto que vai amar a série.

 

2- Machismo e relacionamento abusivo

As cenas da Ángeles são muito fortes, prepare-se para sofrer junto com ela. Ángeles é casada e mãe de uma menina, seu marido é um tremendo cafajeste, manipulador e opressor.

Ele a trai com diversas mulheres, e quando Ángeles decide dar um basta nessa situação é agredida e ameaçada pelo marido. O pior de tudo é que a lei estava do lado dele e não dela! Um absurdo!!!

A história de Ángeles infelizmente continua se repetindo, e é muito atual em nossa sociedade.

 

3- Pais intolerantes

Carlota é de família rica,filha de militar e busca a independência, se ‘desvincular’ de seu pai.  Ela enxerga no emprego de telefonista a grande chance de sua vida. Mas seu pai não aceita.

Vendo a situação de Carlota comecei a pensar: até que ponto os pais podem (e devem) interferir na vida de seus filhos?

 

4- Homossexualismo

Se a vida era difícil para as mulheres, imagine para quem era homossexual!

Sara (um tipo de supervisora das telefonistas) tem um “caso” com Carlota, duas mulheres fortes, ativistas pela luta feminina e descobrindo a força que a mulher pode ter, seja em qual tempo ela estiver.

Outro tema que continua acontecendo hoje, desprezo, julgamento, ódio e falta de respeito com os homossexuais.

 

5- Mulheres fortes

Essa é uma virtude da série ‘As Telefonistas’, pois com a trama voltado quase que totalmente para o romance e as lutas femininas, conseguimos extrair das cenas como podemos ser fortes, enquanto mulheres. Podemos ser livres, donas da nossa própria vida e o quanto teremos que ser fortes para conseguir almejar mais espaço.

 

Tudo o que nós mulheres conseguimos hoje, devemos a essas mulheres que foram á luta e não tiveram medo de bater de frente com uma sociedade tão cruel e autoritária. ‘As Telefonistas’ vale cada segundo. Assista!!

 

No início de cada episódio, e em alguns casos, também no final, somos introduzidos a uma narrativa de Alba, ou Lígia Aguilar, personagem principal da trama. As reflexões, muitas vezes são uma introdução sobre o tema do próprio episódio, nos preparando para o que está por vir. Apesar de algumas vezes serem pensamentos um tanto clichês, fazem bastante sentido sobre o tema abordado.

 

” Na vida há sempre decisões a serem tomadas. Ás vezes, são pequenas e insignificantes. Outras vezes, são enormes e podem mudar tudo para sempre. “Sim” ou “não” podem significar uma vida cheia de felicidade ou de tristeza. Pois quando não podemos ter tudo, temos que escolher. E quando escolhemos, há sempre o medo de cometermos um erro. “

 

 

Preciso dizer que me apaixonei pela trilha sonora da série, a princípio me incomodei bastante com a escolha das músicas (se você assistir vai entender o por quê), mas depois… Não consigo mais parar de ouvir!

*Trilha sonora da série AQUI!!

 

 

 

 

 

Gostou desse post? Deixe seu comentário!

Redes sociais

Instagram: @matozolarissa

Facebook: Coisas de Larissa

Bjsss L.C 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: http://www.blogsendoutil.com/serie-as-telefonistas/

https://universoretro.com.br/10-frases-da-serie-as-telefonistas-para-refletir/

Imagem: Google

Papo de Amiga

Oi migaaaas!!

Fazia tempo que não postava o Papo de Amiga,né?! Estava com saudade!!

Sabe miga, cheguei num ponto da minha vida onde nada mais fazia sentido, eu não estava feliz comigo (como pessoa), e outras coisas que andavam me incomodando…

Sou formada em Design de Moda e tenho uma Extensão em Jornalismo de Moda, quando estava na faculdade eu sonhava com a minha própria marca de roupas, com minha loja… mas isso nunca aconteceu.

Eu até tinha uma esperança de que fosse acontecer algum dia, mas tantas coisas (ruins) começaram acontecer na minha vida que essa chama morreu de vez.

Comecei a ter pensamentos negativos sobre mim e sobre a vida. E isso piorou tudo.

Aí fiquei de saco cheio da pessoa reclamona que estava me tornando. Sério, eu mesma não estava me suportando. Coitado do meu marido!

E a TPM desse mês me fez refletir sobre todas essas coisas, e eu decidi que queria mudar minha vida completamente!

Foi aí que num domingo de tarde sem nada pra fazer, deitei na cama e tentei escolher alguma coisa pra assistir na Netflix.

Não estava achando nada, até que me deparei com a série Girlboss. Era o que eu estava precisando, de uma injeção de ânimo!

Se você ainda não assistiu a série, precisa saber que ela se trata de Sophia Amoruso, uma executiva de 100 milhões de dólares, fundadora do site Nasty Gal. É uma história real.

Em 2006, aos 22 anos de idade e após passar por vários empregos no início de sua vida adulta — apenas para ter direito ao plano de saúde —, Sophia resolve garimpar roupas vintage em brechós para vendê-las no eBay. Segundo a Forbes, com apenas seis anos de existência, a empresa já tinha vendido mais de US$ 300 milhões de dólares.

Existe o livro Girlboss – que a propósito eu quero muuuuito! – onde a própria Sophia conta em detalhes sobre sua experiência como empreendedora. A série foi feita para vender, então ela jamais chegará aos pés do livro.

Dito isso, vamos falar sobre algumas lições que podemos tirar do livro para a vida!

 

1- Invista em conhecimento

Sophia não tinha feito faculdade e não fazia ideia de como tocar um negócio. Ela tinha um ótimo olhar para garimpar as peças de roupas nos brechós e conhecia bem o público que consumia esse tipo de produto — afinal, era uma delas —, mas isso não era suficiente para empreender.

A primeira coisa que fez foi comprar o livro “Starting an Ebay Business For Dummies” (“Como Começar um Negócio no eBay para Principiantes”). Foi através dele que aprendeu como tocar sua loja — desde a escolha do nome até o fluxo de caixa.

 

2- Não perca tempo

Tem uma parte no livro que ela escreve: ” Toda vez que eu me levantava de manhã ao invés de dizer dane-se e voltar a dormir, eu gastava alguns minutos a mais na descrição de um produto até ela ficar perfeita eu estava escolhendo o meu destino, plantando as sementes do meu futuro.
É exatamente isso funciona como um trabalho de formiguinha, trabalhando e se dedicando todos os dias que você irá chegar a algum lugar!

 

3- Não desista de primeira

De uma coisa você precisa saber: Quase sempre vão existir pessoas querendo te derrubar.
Não foi diferente com a Sophia, denunciaram a loja dela do Ebay, mas nem isso fez com que parasse, trabalhava dia e noite garimpando peças, montando produções para fotos, enquanto as outras lojas tentavam a derrubar.

É muito mais fácil cuidar do seu e fazer o seu melhor do que prejudicar os outros, você não ganha nada com isso.
Os “concorrentes” da Sophia tentaram tanto que conseguiram acabar com a loja dela no eBay, mas ela já estava preparada para lançar o seu site oficial da Nasty Gal.

 

4- Controle suas finanças

Não aumente seus gastos quando sua renda aumentar, esse é um dos principais segredos, em muitas partes do livro ela fala sobre as finanças e sobre esse controle que devemos ter, mesmo quando começamos a ganhar mais.

Trate sua conta poupança como se fosse uma conta a pagar ( Sophia Amoruso)

 

 

 

*Para se inspirar, frases de Sophia:

Eu não devo perder tempo pensando em coisas ou pessoas que eu não quero na minha vida. Foque nas coisas positivas e você ficará impressionando com a quantidade de coisas boas que acontecerão. E quando elas, de fato, acontecerem, não diga que foi pura sorte. Isso é mágica e você mesma quem fez acontecer.”

Se você realmente acreditar que o que está fazendo vai ter resultados positivo, terá – mesmo que isso não seja imediatamente tão obvio”.

A energia que você vai gastar focando na vida de outra pessoa é mais bem gasta trabalhando sozinha. Seja apenas o seu próprio ídolo… Quando você acredita em si mesmo as outras pessoas também acreditam.” 

“Qualquer pessoa que quisesse fazer uma aposta certa, nos negócios ou na vida jamais teria apostado dinheiro em mim. Mas isso não me dissuadiu de apostar em mim mesma. No fim deitei as probabilidades.”

 

As lições de Sophia são valiosas e tenho certeza que, independente do seu segmento, caso você tenha a ideia de iniciar um negócio do zero (ou não), a Girl Boss é uma excelente fonte de inspiração!

 

 

Gostou desse post? Deixe seu comentário!

Redes sociais

Instagram: @matozolarissa

Facebook: Coisas de Larissa

Bjsss L.C 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: https://www.huffpostbrasil.com/matheus-de-souza/licoes-da-girlboss-sophia-amoruso_a_22068938/

https://www.modefica.com.br/sophia-amoruso-conta-3-licoes-de-vida-de-uma-girlboss-que-sao-uteis-para-todo-mundo/#1

http://garotadenegocios.com.br/10-atitudes-empreendedoras-da-sophia-amoruso-girlboss/

Imagens: Google

 

Papo de Amiga

Oi migas!

Já faz um tempinho que tenho pensado num assunto e queria compartilhar com vocês.

Vocês já se sentiram pressionadas a serem BONITAS?

Essa pergunta soa um tanto quanto estranho, mas é isso mesmo que quero perguntar. Vocês já sentiram como se tivessem a OBRIGAÇÃO de serem bonitas?

Eu já!

Estou mais perto da casa dos 30 anos do que dos 20, me considero uma mulher (jovem ainda) mas madura. E mesmo assim ás vezes me pego me preocupando com a imagem que tenho passado, e se as pessoas vão me achar bonita. Isso parece coisa de adolescente mas de vez em quando bate aquela insegurança, sabe?

Vocês também sentem isso?

Acredito que desde pequenas as mulheres sofrem pressão por parte das amigas, dos meninos e até dos pais referente a imagem.

A mídia tem grande parte dessa influência negativa. As revistas sempre vendem a ideia de que precisamos ser magras, ter a pele e cabelos perfeitos, e que não podemos ter defeitos.

 

A SuperAbril fez uma matéria acerca de uma pesquisa realizada pela organização britânica Girlguiding com cerca de 1.600 garotas entre 7 e 21 anos que mostra que 25% das meninas entre 7 e 10 anos dizem que se sentem pressionadas a terem um corpo “perfeito”.

Essa revelação assustadora vem acompanhada de uma outra: 61% das garotas entre 7 e 21 anos não se sentem bem com a própria aparência.

Enquanto as meninas deveriam brincar, elas sentem o peso que acompanha a maioria das mulheres por toda a vida. Um terço das que têm entre 7 e 10 anos afirmam que se sentem induzidas a pensar que o mais importante sobre elas é a aparência e cerca de 38% delas sentem que não são “suficientemente bonitas”.

Forte não é?!

 

Vocês estão dentro dos padrões de beleza que nos é imposto? Eu não!

Não sou alta, não magra (sou falsa magra na verdade), tenho barriguinha, tenho celulite, tenho estrias, tenho papada (que é genética)…sou uma mulher real.

Na adolescência eu era muuuito magra, era tão magra que não tinha nem a voltinha da popa do bumbum. Vivia sendo zoada pelos meus colegas e pelo meu pai também! Ele dizia: Larissa, você esqueceu a bunda no varal?

Depois fui para a faculdade e engordei bastante, isso é normal quando se tem que trabalhar e estudar. Você não tempo nem de dormir direito, quando mais para se alimentar certo.

Eu não via a hora de me formar para começar a ir numa academia. Me formei e fui para a academia.

Emagreci e fiquei com o “corpo ideal”, mas eu nunca estava satisfeita com meu corpo. Queria ficar bombada, e vivia frustrada com minha aparência.

Por várias vezes me olhei no espelho e tive vontade de chorar quando via o que ele me mostrava.

O que estou contando aqui acontece com milhares de mulheres, e pode estar acontecendo com você.

Comecei a me libertar dessa paranoia quando passei a olhar para dentro de mim e ver que eu tinha diversas qualidades que poderiam ser trabalhadas e melhoradas.

Pode soar meio clichê, mas o essencial mora sim dentro de nós.

O exterior é só uma casca, quem somos mora DENTRO dessa casca. A nossa essência vive dentro. Gosto muito do filme “O amor é cego” porque ele retrata muito bem isso, se você ainda não assistiu, assista!

Por muitas vezes me arrumei para agradar meu marido, esperando um elogio dele, e o elogio NÃO veio. Eu queria morrer quando isso acontecia e queria matar ele.

Parei com isso. Me arrumo única e exclusivamente para MIM, uso o que EU gosto, compro o que EU gosto e não fico mais esperando elogio de ninguém, porque sei que estou linda!

Amiga autoestima é tudo!

Aprenda a se valorizar e se amar como você é.

Se for para emagrecer, emagreça porque você quer. Mude a cor do seu cabelo somente se você quiser. Pare de ser refém de opiniões alheias.

Quando vier aquele pensamento de insegurança (e ele vai vir) manda ele embora, amiga!

Você é linda como você é!!!

 

Gostou desse post? Deixe seu comentário!

Redes sociais

Instagram: @matozolarissa

Facebook: Coisas de Larissa

Bjsss L.C 

 

 

 

 

 

 

Fonte: https://www.greenme.com.br/viver/costume-e-sociedade/4358-pressao-para-ser-bonita-meninas

Imagem: Google