Tire um Tempo para si

Estar com pessoas é enriquecedor. Trocamos experiências, aprendemos novas coisas, falamos besteiras, nos divertimos, trocamos ombros e carinhos quando precisamos. Mas ficar só, às vezes é necessário. Não só de companhia vivemos, mas de momentos de solitude também. Digo solitude, não solidão. Solidão é um estado em que sentimos um grande vazio, nesse estado há dor, angústia, sofrimento, é um estado negativo. Já solitude é um estado voluntário de querer ficar só e sentir-se em paz consigo mesmo ao estar só – é um estado positivo. E é desse estado que falo. Esse sentir-se bem por estar com sua própria companhia.

Durante todo o dia nos relacionamos com inúmeras pessoas, e se formos considerar um período de tempo maior, ou seja, durante uma semana, esse número só tende a aumentar. E aí nessa soma juntam-se o estresse, o cansaço, a irritação, a falta de paciência, a ansiedade, enfim, uma caçamba enorme de sentimentos pesados. Chega uma hora que o que mais queremos e precisamos é ficar só, num lugar sem interferências externas, apenas você e seu eu interior. É necessário um tempo de solitude, de ficar em casa curtindo aquela música favorita, cozinhando para si, lendo, dançando pela sala, olhando-se no espelho ou de ir para algum lugar que curta muito, pode ser numa trilha, na beira mar ou no pátio de casa.

O importante é estar num lugar em que se sinta bem por estar ali. Viver esses momentos de solitude são ótimos para nos conhecermos melhor. Nos conhecemos mais quando não estamos com outras pessoas, descobrimos qualidade e defeitos; percebemos como agimos a certas situações; conseguimos reorganizar nossas ideias; aproveitamos por completo de momentos, seja uma trilha, uma música ou mesmo as ondas chegando próximas aos seus pés descalços na areia. Entenda, não estou querendo dizer que quando estamos com amigos não aproveitamos esses momentos e que a vida com eles não é vivida por inteiro. Apenas estou dizendo que tirar um tempo para si é importante.

Pessoas que conseguem ficar a sós e mesmo assim serem felizes e sentirem-se em paz consigo são admiráveis. Elas irão aproveitar cada momento quando estiverem com você, mas também vão querer passar um momento a sós e, não entenda isso como se ela não gostasse da sua companhia, mas é que ela precisa ficar consigo também. E ela tem inúmeras coisas a fazer quando está só, ela sente necessidade de não estar com pessoas, para poder aproveitar a si mesma. E se você, por algum acaso, não der essa liberdade a ela, prepare-se para perder sua amizade, pois ela se sentirá sufocada.

E se você quiser testar como é ficar a só, permita-se ir ao cinema, andar pela beira mar, passar a tarde em seu quarto vendo séries, cozinhar para si, observar o pôr do sol, mas tudo isso sem ninguém para lhe fazer companhia.

Depois me diga como se sentiu ao fazer essas coisas só, aproveitando da solitude.

Por Charlene Peruche

 

 

 

 

Gostou desse post? Deixe seu comentário!

Redes sociais

Instagram: @matozolarissa

Facebook: Coisas de Larissa

Bjsss L.C 

 

 

 

 

 

 

Fonte: http://eoh.com.br/tire-um-tempo-para-si-mesmo/

Imagem: Google

A gente tem que continuar…

A gente tem que continuar mesmo depois que o arroz queima, a água seca, o vinho entorna. A gente continua depois de descobrir que os defeitos pioram com a idade e as qualidades viram hábito no dia a dia. A gente tem que continuar depois do luto, da partida, da despedida, das horas frias, do caminho incerto. A gente continua e aprende a cantar “apesar de você, amanhã há de ser outro dia…” para o amor que não deu certo, para as falhas recorrentes, para nós mesmos que nem sempre somos aqueles que gostaríamos de ser. Apesar de nós mesmos, de nossas fissuras e desencantos, a gente tem que continuar…

E aprendemos que ter que continuar é muito mais que traçar um caminho que justifique nossa esperança por dias melhores. É saber deixar pra trás com sabedoria, entendendo que a vida é constituída de muitas histórias, e que finalizar um capítulo não significa dar fim ao que somos.

O mundo da gente começa a morrer antes da gente, e aceitar nossa responsabilidade em deixar o mundo se modificar, se despedir ou se transformar requer coragem. Coragem de romper com modelos antigos do que fomos e assumir com maturidade novas versões _ muitas vezes melhores _ de nós mesmos.

De vez em quando nos habituamos a antigos nós. Preferimos a dificuldade do que é conhecido à facilidade de novos e perfeitos voos. Desdenhamos a felicidade como quem se empenha em ser infeliz e construímos muros a nos proteger da vida que chega trazendo ares de esperança e novidade. Preferimos nos refugiar no que é conhecido, e nem sempre melhor.

Talvez seja isso. Aprender a renegociar com a vida, descobrindo que novas portas estão sendo abertas, mesmo que haja a tendência de nos fixarmos em cadeados fechados. O mundo da gente começa a morrer antes da gente, mas o futuro também guarda boas surpresas, e o que se pode chamar de “nosso mundo” não existe só no passado, mas na realidade que construímos diariamente e somente nós podemos lapidar.

A gente tem que continuar…

 

Texto por Fabíola Simões

 

 

 

Gostou desse post? Deixe seu comentário!

Redes sociais

Instagram: @matozolarissa

Facebook: Coisas de Larissa

Bjsss L.C 

 

 

 

 

Fonte: https://www.asomadetodosafetos.com/2014/12/a-gente-tem-que-continuar.html

Imagem: Google

Sorte ou azar

Era uma vez um menino pobre que morava na China e estava sentado na calçada do lado de fora da sua casa. O que ele mais desejava era ter um cavalo, mas não tinha dinheiro. Justamente nesta dia passou em sua rua uma cavalaria, que levava um potrinho incapaz de acompanhar o grupo. O dono da cavalaria, sabendo do desejo do menino, perguntou se ele queria o cavalinho. Exultante o menino aceitou. Um vizinho, tomando conhecimento do ocorrido, disse ao pai do garoto: “Seu filho é de sorte!” “Por quê?”, perguntou o pai. “Ora”, disse ele, “seu filho queria um cavalo, passa uma cavalaria e ele ganha um potrinho. Não é uma sorte?” “Pode ser sorte ou pode ser azar!”, comentou o pai.

O menino cuidou do cavalo com todo zelo, mas um dia, já crescido, o animal fugiu. Desta vez, o vizinho diz: “Seu filho é azarento, hein? Ele ganha um potrinho, cuida dele até a fase adulta, e o potro foge!” “Pode ser sorte ou pode ser azar!”, repetiu o pai.

O tempo passa e um dia o cavalo volta com uma manada selvagem. O menino, agora um rapaz, consegue cercá-los e fica com todos eles. Observa o vizinho: “Seu filho é de sorte! Ganha um potrinho, cria, ele foge e volta com um bando de cavalos selvagens.” “Pode ser sorte ou pode ser azar!”, responde novamente o pai. Mais tarde, o rapaz estava treinando um dos cavalos, quando cai e quebra a perna. Vem o vizinho: “Seu filho é de azar! o cavalo foge, volta com uma manada selvagem, o garoto vai treinar um deles e quebra a perna.” “Pode ser sorte ou pode ser azar!”, insiste o pai.

Dias depois, o reino onde moravam declara guerra ao reino vizinho. Todos os jovens são convocados, menos o rapaz que estava com a perna quebrada. O vizinho: “Seu filho é de sorte…”

Assim é na vida, tudo que acontece pode ser sorte ou azar. Depende do que vem depois. O que parece azar num momento, pode ser sorte no futuro.

Do livro: O Sucesso não Ocorre por Acaso
Dr. Lair Ribeiro
Ed. Objetiva

 

Quis colocar esse pequeno texto aqui no blog porque ele descreve bem o momento em que está minha vida.

São tantas coisas dando errado, coisas quebrando… que acho que estou vivendo uma onda de azar enooorme. Mas ao mesmo tempo quando paro pra analisar a situação, vejo que nada é por acaso e que apesar de ter dado errado foi por um motivo.

Eu acredito que as coisas fogem do nosso controle, mas nunca foge do controle de Deus. Nós como humanos somos limitados e conseguimos enxergar só o agora. Deus não. Ele enxerga bem além de nós e sabe exatamente o motivo de nossas derrotas e frustrações.

Também acredito que Ele sempre tem algo melhor do que queríamos e esperávamos. Basta ter paciência e deixar nas mãos Dele.

Talvez você não pense como eu, talvez você nem acredite que Deus existe, mas saiba que a lei do retorno não falha, que nada mais é do que a semeadura que diz na Bíblia.

Apesar de tudo de ruim que possa te acontecer, continue a ser honesto com você e com os outros e pelo menos tente enxergar o lado bom de qualquer situação, porque tudo pode ser azar ou pode ser sorte.

 

 

Gostou desse post? Deixe seu comentário!

Redes sociais

Instagram: @matozolarissa

Facebook: Coisas de Larissa

Bjsss L.C 

 

 

 

 

 

Fonte:https://metaforas.com.br/2000-04-15/sorte-ou-azar.htm

Imagem: Google

E se eu desanimar?

Todo mundo fica para baixo de vez em quando.

Desanimar é próprio do ser humano, porque ninguém é de ferro nem pode ser forte toda vida. A fragilidade faz parte do crescimento, ajuda a gente a se fortalecer.

Mas desanimar não é desistir. Como uma onda que passa, o desânimo pode deixar uma devastação, mas sempre é tempo de se reconstruir. É a lei do progresso. Quando você se sente para baixo, pensando em desistir, algo na sua vida acontece que lhe dá uma mexida. É Deus falando com você, lembrando que tudo tem solução. Pode parecer que não, mas nada é definitivo, nem a morte, que é só um estágio de transição. Tudo pode ser refeito, desfeito e perfeito, porque a perfeição depende das suas expectativas.

Permita-se aceitar que você pode desistir. Isso dá um conforto danado na gente, porque retira de nossos ombros aquela cobrança que a sociedade impõe de que temos que ser persistentes. Você pode desistir, se quiser. Só não desista da vida, porque, sem essa, não dá para se fazer mais nada. A vida é nosso repositório de experiências. Sem elas, não avançamos.
Jogue tudo para o alto, mas lembre-se de que tudo o que sobe há também de descer.

Quando isso acontecer, deixe cair o que não lhe serve mais e agarre o que lhe pertence. Você vai ver que isso não é desistir, mas usar a inteligência para se libertar do que pesa na alma para depois prosseguir com confiança, serenidade e, aí sim, persistência.

Monica de Castro

 

 

 

Gostou desse post? Deixe seu comentário!

Redes sociais

Instagram: @matozolarissa

Facebook: Coisas de Larissa

Bjsss L.C 

 

 

 

 

Imagem: Google