Bons hábitos para adquirir já!

Todos nós temos hábitos Fazer exercícios físicos, fumar, beber café, comer saudavelmente, assistir televisão, olhar o Facebook e dormir cedo são exemplos de hábitos comuns para as pessoas.

Podemos chamar de hábitos todas as ações e comportamentos que uma pessoa pratica todos os dias, ou com bastante frequência, sem precisar pensar muito no que está fazendo e sem considerar aquilo um grande esforço. É algo natural.

A maioria das pessoas pratica hábitos nada saudáveis para a saúde e mente, e manter bons hábitos parece ser uma tarefa difícil.

Mas quem é que não gostaria de ter uma vida com mais qualidade? Já pensou em quantos hábitos bons poderia acrescentar à rotina e melhorar a sua saúde, seu desenvolvimento pessoal e a sua produtividade?

Veja abaixo opções de comportamentos que você pode incluir no seu dia a dia para beneficiar-se física e mentalmente. Que tal escolher pelo menos um desses e ver a diferença que ele faz na sua vida?

 

1- Durma bem

Pessoas que têm o costume de dormir em horários diferentes a cada dia e que dormem poucas horas durante a semana e hibernam no sábado e domingo ficam constantemente cansadas e sem ânimo. Para mudar esse hábito, é preciso organização e um pouco de planejamento: saber dar prioridade ao que é importante, fugir da procrastinação e não se distrair com a televisão ou a internet na hora de dormir. Repor as energias do dia com uma boa noite de sono é mais do que importante, é essencial! Um estudo da American Academy of Sleep comprovou que dormir bem é um dos segredos para a longevidade. Dos 2.800 participantes da pesquisa, os 46% que relataram insatisfação com a saúde tinham também má qualidade de sono. 

 

2- Beba água

Hábito simples que faz bem para a saúde e ainda ajuda a acordar. Beber um copo d’água antes do café da manhã purifica o cólon, facilita a absorção das vitaminas dos alimentos que serão ingeridos no dia e ainda ajuda a despertar os órgãos internos. Basta lembrar, na noite anterior, de deixar um copo cheio ao lado da cama. Ao acordar, antes de qualquer coisa, beba.

 

3- Tenha uma alimentação saudável

O cuidado com o que vai no seu prato é um dos pontos centrais para alcançar uma maior qualidade de vida. O abuso de alimentos ricos em gorduras saturadas, sódio e açúcares é um gatilho para doenças como infarto, derrames, hipertensão, obesidade, diabetes e até câncer. Em contrapartida, é fácil incluir no cardápio alimentos heróis da resistência e da longevidade. Cientistas da Universidade Park, nos Estados Unidos, concluíram que consumir mais oleaginosas (nozes, castanhas, avelãs, amêndoas e pistache) reduz o risco de males cardíacos entre 25% e 39%, quando consumidos cinco vezes por semana. Elas são ricas em gorduras boas, em especial o ômega 3, que diminuem as taxas de colesterol ruim e evitam a formação de placas de gordura que obstruem as artérias. Se você não gosta de verduras e legumes, mas queria conseguir comer, tente cortá-los em pedacinhos bem pequenos e misturar na comida. As frutas não são tão rejeitadas, mas a dica para incluí-las na alimentação diária é experimentar várias diferentes e saber quais você gosta para poder variar. Aí é só acostumar-se a substituir a sobremesa por fruta em pelo menos uma das refeições do dia.

 

4- Faça exercícios físicos

Alguns dizem que três vezes por semana é suficiente, outros afirmam que a atividade física precisa ser diária. De qualquer forma, fazer exercícios é essencial para a saúde. Se você realmente não gosta, mas sabe da importância e quer praticar, use 30 minutos do seu dia para isso. Substitua os hábitos de assistir televisão e ficar no Facebook por 30 minutinhos de caminhada, esteira, dança ou qualquer outra atividade que faça você se mexer. Mas isso precisa ser um hábito, portanto, fazer uma vez por semana não é suficiente. Fazer uma pequena pausa no trabalho a cada uma hora não prejudicará o seu desempenho. Se pensar bem, na verdade, o que te prejudica é trabalhar com desconforto, dores nas costas e cansaço. Alongar os braços, costas e pernas algumas vezes ao dia evita estes problemas, além de te dar um tempinho para descansar a mente e se recompor para continuar o que está fazendo. Em casa, tire alguns minutos para fazer um momento de relaxamento mais longo, alongando com mais calma também outras partes do corpo, como pescoço, mãos, pés etc.

 

5- Medite

Todas as pessoas que mantêm o hábito de meditar garantem: a atividade acalma, disciplina a mente e transforma a maneira como vêem e agem diante das situações do dia a dia. Há muitas técnicas de meditação, mas a mais conhecida e descomplicada é: estar em um lugar agradável e em posição confortável, fechar os olhos, limpar os pensamentos e concentrar-se somente na própria respiração. E a desculpa da falta de tempo não se aplica aqui, porque os benefícios da meditação podem funcionar com apenas cinco minutos de prática diária. Separar uns minutinhos para prestar atenção na respiração pode ser a receita ideal para combater os desgastes mentais e físicos e, até a insônia, aumentando assim a sensação de bem-estar. Um estudo da universidade de Johns Hopkins, nos Estados Unidos, mostrou que pessoas que apresentam sérias dificuldades para respirar durante o sono têm 50% a mais de chances de morrer antes que alguém da mesma idade que não sofre das mesmas condições.

 

6- Relaxe

Apesar de não ser considerado doença, o estresse pode favorecer o aparecimento de doenças psico-fisiológicas e, por isso, precisa ser observado e controlado. “Quanto maior for o nível de estresse, maior será a deteriorização física e psicológica da pessoa”, mostra a psicóloga Sandra Leal Calais, da Unesp. O estresse também é fator de risco para os problemas do coração. Foi o que concluiu uma grande pesquisa feita em Campinas e São Paulo pela Secretaria do Estado da Saúde. Entre as mais de 100 mil pessoas analisadas, 46,8% sofriam algum tipo de estresse e tiveram seus níveis de problemas cardiovasculares aumentados. Escrever um diário é uma atividade prazerosa e reflexiva e também é uma ótima forma para relaxar. Parar no final do dia e fazer um balanço do que aconteceu de bom exercita o pensamento positivo e a gratidão. E você não precisa passar horas escrevendo com detalhes cada acontecimento, um resumo em poucas palavras já te trará uma sensação boa. Um diário também é uma ótima fonte de lembranças, um lugar onde você poderá guardar todas as suas memórias – das mais simples às mais importantes – para sempre.

 

7- Leia

Pode ser um livro, uma revista, jornal, artigos na internet ou qualquer outra coisa em que você precise se concentrar por alguns minutos e faça isso por lazer. Procure todos os dias por uma leitura sobre algum assunto que te interesse, estimule sua mente e te ensine algo. Ler só traz benefícios: é uma atividade relaxante, que trabalha a concentração e estimula o cérebro, além de outras inúmeras vantagens.

 

8- Aprenda a gostar de você

Trabalhe o seu autoconhecimento e sua autoestima para viver melhor. O conceito que temos sobre nós mesmos é definidor de como nos colocamos e nos portamos na vida, define o valor que vamos dar a nossa pessoa, ao nosso trabalho, as nossas opiniões, as nossas vontades, e aos cuidados para o nosso corpo e nossa saúde. E isso faz toda a diferença. Por isso é essencial ter um bom referencial de si mesmo, saber reconhecer seus valores, suas qualidades, e não ficar só se criticando, se cobrando, focado apenas nas suas limitações e dificuldades.

 

 

Gostou desse post? Deixe seu comentário!

Redes sociais

Instagram: @matozolarissa

Facebook: Coisas de Larissa

Bjsss L.C 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: http://desassossegada.com.br/2013/11/29/10-bons-habitos-para-a-saude-fisica-e-mental/

https://www.minhavida.com.br/saude/materias/11705-12-habitos-que-ajudam-a-ter-uma-saude-mais-plena

Imagem: Google