Mulheres de Verdade

Mulheres de verdade, aquelas com M maiúsculo, não precisam de validação de ninguém. Elas sabem o que querem, quando querem, e dificilmente iremos conseguir fazê-las mudarem de ideia.

Mulheres poderosas não esperam pela sorte, elas fazem acontecer, custe o que custar. Ter opinião própria, conhecer a si mesmo, ter plena consciência de seus pontos fortes e fracos torna qualquer pessoa irresistível.

Ela não precisa de ninguém, mas quer estar cercada somente daqueles que desejam o seu bem.

Ela não vai sofrer nem por você nem por ninguém. Ela pode até chorar por um ou dois dias, mas no terceiro nem vai lembrar seu nome. No entanto, você com certeza jamais se esquecerá do nome dela.

Tenho profunda admiração por mulheres independentes, guerreiras, que não se escondem na sombra de ninguém, que são as únicas responsáveis por seu sucesso porque trabalham duro, porque se dedicam, e a melhor vitória é ser reconhecida por isso.

Tenho pena de mulher que limita seu valor a bens materiais, porque embora ninguém viva só de amor, achar que dinheiro pode comprar tudo é a pior das ilusões. Raridade hoje em dia é ser amada, respeitada e valorizada por quem você é, porque presentes caros, jantares luxuosos, são benefícios momentâneos, tanto quanto juventude e beleza. Ninguém aqui está dizendo o que é certo ou errado até porque pensamos, somos e queremos coisas diferentes, porém vale sempre lembrar e refletir sobre o que é realmente importante nessa vida.

Mulher de verdade mesmo é aquela que pega dois ônibus por dia para ir para o trabalho e mais dois para voltar, e quando chega em casa encontra um tanque lotado de roupa e uma família morta de fome. Mulherão é aquela que acorda de madrugada para pegar a senha da matrícula na escola e aquela aposentada que passa horas em pé na fila do banco para buscar uma pensão merreca. Mulherão é a empresária que administra dezenas de funcionários de segunda a sexta, e uma família todos os dias da semana.

 Mulher de verdade é quem volta do supermercado segurando várias sacolas depois de ter pesquisado preços e feito malabarismo com o orçamento. Mulherão é aquela que se depila, que passa cremes, que se maquia, que faz dieta, que malha, que usa salto alto, meia-calça, ajeita o cabelo e se perfuma, mesmo sem nenhum convite para ser capa de revista. Mulherão é quem leva os filhos na escola, busca os filhos na escola, leva os filhos pra natação, busca os filhos na natação, leva os filhos pra cama, conta histórias, dá um beijo e apaga a luz. Mulherão é aquela mãe de adolescente que não dorme enquanto ele não chega, e que de manhã bem cedo já está de pé, esquentando o leite.

Mulher de verdade é quem leciona em troca de um salário mínimo, é quem faz serviços voluntários, é quem colhe uva, é quem opera pacientes, é quem lava roupa pra fora, é quem bota a mesa, cozinha o feijão e à tarde trabalha atrás de um balcão. Mulherão é quem cria filhos sozinha, quem dá expediente de oito horas e enfrenta menopausa, TPM e menstruação. Mulherão é quem arruma os armários, coloca flores nos vasos, fecha a cortina para o sol não desbotar os móveis, mantém a geladeira cheia e os cinzeiros vazios. Mulherão é quem sabe onde cada coisa está, o que cada filho sente e qual o melhor remédio pra azia.

Mulher de verdade é quem mata um leão por dia! Fui criada por uma mulher de verdade e hoje também sou uma mulher de verdade.

 

 

 

Gostou desse post? Deixe seu comentário!

Redes sociais

Instagram:@matozolarissa

Facebook:Coisas de Larissa

Bjsss L.C ❤

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: https://amenteemaravilhosa.com.br/mulheres-poderosas-fazem-acontecer/

https://www.pensador.com/cronica_mulherao_martha_medeiros/

Imagem: Google

Encontre seu propósito de vida!

Um dos homens mais inteligentes e influentes do século XX foi o grande Joseph Campbell. Sua vasta obra é utilizada pelas universidades do mundo todo e ele possui uma legião de fãs. Mas tudo isso se deu porque ele amava o que fazia. Estudar a História, a Mitologia e as religiões era um imenso prazer para ele.

Ele uma vez escreveu algumas palavras que vão em cheio no que estou dizendo agora, e farei uma breve reflexão a partir delas.

 

“O privilégio de toda uma vida é Ser aquele que nascemos para Ser. Siga sua bem-aventurança, lá onde há um profundo sentido do seu Ser, lá onde seu corpo e sua alma querem ir.


Encontre a paixão da sua vida e siga-a, siga o caminho que não é caminho. Quando tiver essa sensação, fique aí e não deixe ninguém arrancá-lo desse lugar. E portas se abrirão onde antes não havia portas e você sequer imaginava que pudesse haver.”

Joseph Campbell

 

Esse termo “bem-aventurança” foi e ainda é utilizado por muitos mestres ao longo da história. Entre eles o mestre Jesus Cristo.

Nessas poucas palavras o Campbell está nos falando sobre nosso PROPÓSITO DE VIDA.

Uma pergunta que nos atormenta desde quando ainda somos crianças é essa: “Por que eu estou aqui?”. Infelizmente, existem pessoas que passam a vida inteira e nunca conseguem responder a essa pergunta.

Como a gente sabe que está seguindo o caminho certo? Acredite! Responder a essa pergunta é bem mais simples que a pergunta do começo desse texto.

Ela pode ser respondida com uma palavra: FELICIDADE.

Se você está se sentindo feliz, com uma vibração interior elevada. Pode ter certeza de que está no caminho certo!

Essa é uma sensação absolutamente impossível de ser transmitida através das palavras, ela precisa ser VIVIDA. E você só conseguirá sentir isso se estiver alinhado com aquilo que faz parte da sua essência.

O caminho para descobrir o que realmente te faz feliz é o auto conhecimento. Conhecer a si mesmo é primordial para todas as escolhas a serem tomadas e para todo processo que irá passar ao longo da vida.

Qual é a sua essência? Quem é você de verdade? O que te faz feliz (realmente)?

Não demore muito para descobrir.

“Conhece-te a ti mesmo.”

 

 

 

Gostou desse post? Deixe seu comentário!

Redes sociais

Instagram:@matozolarissa

Facebook:Coisas de Larissa

Bjsss L.C ❤

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: https://paralemdoagora.wordpress.com/2017/05/17/o-privilegio-de-toda-uma-vida-e-ser-aquilo-que-nascemos-para-ser/

Imagem: Google

 

 

 

 

 

(Re) Começar

Não importa onde você parou,
em que momento da vida você cansou,
o que importa é que sempre é possível
e necessário “Recomeçar”.

Recomeçar é dar uma nova
chance a si mesmo.
É renovar as esperanças na vida
e o mais importante:
acreditar em você de novo.

Sofreu muito nesse período?
Foi aprendizado.

Chorou muito?
Foi limpeza da alma.

Ficou com raiva das pessoas?
Foi para perdoá-las um dia.

Sentiu-se só por diversas vezes?
É por que fechaste a porta até para os outros.

Acreditou que tudo estava perdido?
Era o início da tua melhora.

Pois é!
Agora é hora de iniciar,
de pensar na luz,
de encontrar prazer nas coisas simples de novo.

Que tal um novo emprego?
Uma nova profissão?
Um corte de cabelo arrojado, diferente?
Um novo curso,
ou aquele velho desejo de aprender a pintar,
desenhar,
dominar o computador,
ou qualquer outra coisa?

Olha quanto desafio.
Quanta coisa nova nesse mundão
de meu Deus te esperando.

Tá se sentindo sozinho?
Besteira!
Tem tanta gente que você afastou
com o seu “período de isolamento”,
tem tanta gente esperando apenas um
sorriso teu para “chegar” perto de você.

Quando nos trancamos na tristeza nem
nós mesmos nos suportamos.
Ficamos horríveis.
O mau humor vai comendo nosso fígado,
até a boca ficar amarga.

Recomeçar!
Hoje é um bom dia para começar
novos desafios.

Onde você quer chegar?
Ir alto.
Sonhe alto,
queira o melhor do melhor,
queira coisas boas para a vida.
pensamentos assim trazem para nós
aquilo que desejamos.

Se pensarmos pequeno,
coisas pequenas teremos.

Já se desejarmos fortemente o melhor
e principalmente lutarmos pelo melhor,
o melhor vai se instalar na nossa vida.

E é hoje o dia da Faxina Mental.

Joga fora tudo que te prende ao passado,
ao mundinho de coisas tristes,
fotos,
peças de roupa,
papel de bala,
ingressos de cinema,
bilhetes de viagens,
e toda aquela tranqueira que guardamos
quando nos julgamos apaixonados.
Jogue tudo fora.
Mas, principalmente,
esvazie seu coração.
Fique pronto para a vida,
para um novo amor.

Lembre-se somos apaixonáveis,
somos sempre capazes de amar
muitas e muitas vezes.
Afinal de contas,
nós somos o “Amor”.

Paulo Roberto Gaefke

Gostou desse post? Deixe seu comentário!

Redes sociais

Instagram:@matozolarissa

Facebook:Coisas de Larissa

Bjsss L.C 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Imagem: Google

 

Esse cara, não seja esse cara!

Ser humilde não significa se depreciar. Ser humilde significa reconhecer as próprias virtudes e os próprios defeitos. Mais do que isso: é reconhecer o brilho alheio. É entender que por mais brilhantes que sejamos, as outras pessoas também brilham, também realizam, também fazem coisas importantes.

Valorizar as próprias conquistas , sentir-se feliz por ter construído uma boa carreira , uma boa vida social é um direito de cada um de nós. O problema é não conseguir aceitar que as outras pessoas também realizaram coisas importantes , que as outras pessoas também superaram dificuldades, que também se aprimoraram em algum sentido.

Todo aquele que fica jogando purpurina em cima de si o tempo todo como se fosse melhor do que as outras pessoas acaba virando uma companhia chata. Admitir determinadas virtudes em contextos específicos , ok. Às vezes , faz sentido ressaltarmos alguma qualidade positiva. Mas quem tem a mania constante de se auto elogiar e ignorar o que os outros fazem de bom, vai repelindo as pessoas, sem muitas vezes se dar conta.

Cada pessoa valoriza mais algum setor da vida. Algumas pessoas investem mais na carreira. Outras , na vida familiar. Existem ainda aqueles que querem amor acima de tudo. Existem também os que preferem passar por experiências, estudar , viajar , se conhecer melhor , ter tempo livre.

Quando investimos naquilo que valorizamos e obtemos bons resultados , temos a tendência de achar que as conquistas realizadas pelas outras pessoas , em outros setores da vida , são menos importantes do que as nossas. Se alguém luta para ter filhos e consegue, acho que pessoas sem filhos são infelizes. Mas de repente , para estas outras pessoas ter filhos não era o primordial.


Algumas pessoas tem um olhar mais romântico sobre o casamento. Outras , mais racional. Existem aqueles que não acreditam em nenhum tipo de casamento. Enfim, julgar o sucesso e a felicidade do outro por meio dos nossos valores e prioridades pode ser bem limitador.

O brilho das coisas não está realmente nas coisas em si, mas no valor que atribuímos a elas. Somos nós que significamos as pessoas , os objetos , as relações , os lugares , as profissões. O que é liberdade para uns, é solidão para outros. O que para uns é um relacionamento afetuoso, para outros é um relacionamento sufocante. O que pode ser um trabalho instigante para alguns , pode ser muito estressante para outros. O que pode ser considerado tranquilo para algumas pessoas , pode ser visto como tedioso por outros.

Enfim, é a própria pessoa que pode definir se tem uma vida de conquistas , se tem uma vida feliz. E faz parte da dinâmica emocional de qualquer pessoa , independente dos seus valores e prioridades , aceitar o brilho alheio, se comprazer com aquilo que o outro realizou e o faz feliz. Desmerecer uma conquista alheia , diminuindo o mérito do outro , por falta de alteridade ou por inveja mesmo, apequenas todas as outras realizações maravilhosas que a pessoa fez.

O que devemos ter em mente é que cada um é livre para fazer suas próprias escolhas, decidir o que é bom ou não para si mesmo. Quando perguntam para mim e meu esposo se queremos ter filhos e respondemos que não está nos nossos planos, nos olham como se fossemos as piores pessoas do mundo, como se estivéssemos cometendo um crime… Mas a decisão é nossa, e para nós isso não é nenhum pecado!

Entende o que quero dizer? Só porque alguém tem uma opinião diferente da sua sobre determinado assunto não significa que você está certo e a pessoa está errada (e vice-versa), significa que vocês são pessoas diferentes que pensam de maneira diferente!

É difícil entender isso e respeitar a decisão do outro?

Por muuuuito tempo fui a pessoa que carregava a “verdade absoluta”, mas graças a Deus me dei conta de que não sou ninguém para julgar absolutamente ninguém.

Olhe para si mesmo e seja sincero, que tipo de pessoa você tem sido?

 

Gostou desse post? Deixe seu comentário!

Redes sociais

Instagram: @matozolarissa

Facebook: Coisas de Larissa

Bjsss L.C 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: http://obviousmag.org/cinema_pensante/2016/07/reconhecer-o-brilho-alheio-e-uma-forma-muito-especial-de-brilhar.html

Imagem: Google